sexta-feira, 7 de agosto de 2015

A história de Five Nights At Freddy's - parte 2

Bom gente, como estávamos falando, crianças mortas, 87, lembram?

Vamos continuar explorando a história sombria desse jogo.

Five Nights At Freddy's 2

Primeiramente, os personagens.

Phone Guy: Sim, ele está de volta! Muita gente ficou confusa ao ouvir a voz de Phone Guy após sua morte na Night 4 do primeiro jogo, mas, como já foi esclarecido, FNAF 2 é uma prequel-sequel e se passa antes do primeiro jogo, o qual se situa no terceiro restaurante da rede. Phone Guy está visível (ou melhor, audível)mente mais jovem, com voz de jovenzinho espinhento, e novamente recados gravados. Ele está bem mais tranquilo, e se mostra mais feliz no trabalho do que no primeiro jogo - a explicação mais aceita é que ele só percebeu o horror do lugar quando se tornou guarda noturno, no intervalo de tempo entre os dois jogos.
Jeremy Fitzgerald: É o seu personagem, o guarda que você controla. Diferentemente de Mike, Jeremy não tem portas para fechar, apenas uma lantera que espanta alguns dos animatronics, e uma máscara vazia de Freddy Fazbear que também espanta alguns. Jeremy é mais expressivo que Mike, e parece ser medroso, além de provavelmente ser, na época, mais jovem.
Toy Freddy, Toy Chica e Toy Bonnie: Como eu já expliquei, são a tentativa da Fazbear Enteirtanment de salvar o Freddy Fazbear's Pizza. São menores e mais adoráveis do que os originais, mas mais ameaçadores. São equipados com um software de reconhecimento de rosto ligado a uma base de dados da polícia local.

Mangle: O plano da Fazbear era que ela/ele/só Deus sabe fosse a versão Toy de Foxy. Ela ficava na brinquedoteca do restaurante, com as crianças menores, mas elas a desmontavam, e os funcionários tinham que consertá-la todos os dias. Mas as crianças a destruiam de tal maneira que os funcionários pararam de tentar remontá-la, e ela se tornou uma pilha de destroços - de onde veio o apelido Mangle, colocado pelos funcionários. Mangle é agressiva e escala as paredes da pizzaria. Ela é a principal suspeita da Bite of 87. Ela produz um som parecido com estática, e uma análise profunda revelou que ela na verdade está tentando chamar a polícia.

The Puppet: Essa criatura superamável e com um olhar muito doce distribui presentes para as crianças no Gift Corner. Durante à noite, ele só fica quieto dentro de sua caixa se você der corda na sua caixinha de música. Se a música parar nem que seja por meio segundo, você já era. Nem tente evitar. Só espere. Porque já era.



Balloon Boy: Também conhecido como Balloon Bitch, essa vagaba em forma de animatronic humanóide não tem nenhum propósito a não ser ferrar com tua vida. Se ele entrar na Office, vai roubar as baterias da tua lanterna e você vai ficar completamente exposto ao ataque dos outros animatronics enquanto ele ri sadicamente da tua cara. Se forem 5AM quando ele entrar, reze, você tem uma chance. Se estiver antes, só espere a morte chegar.

Sucker.

Withered animatronics: Também já expliquei esses carinhas no post anterior. Basicamente, a Fazbear foi tentar deixar os tronics mais adoráveis e deu beeeem errado.


Golden Freddy: Sim, o garoto-mistério está de volta! Em Fives Night 2, existem duas formas nas quais ele pode aparecer. A primeira é sentado no chão da office, imóvel, bem parecido com o primeiro jogo.

A segunda é uma cabeça flutuante que te mata.
Sim, você leu direitinho.

Maneira nesse realismo, tio Scott

Shadow Animatronics: Não tem muito o que falar desses dois, não se sabe muito sobre eles. Só o que se sabe é que os dois podem aparecer aleatoriamente (Shadow Freddy em Parts/Services, onde Withered Bonnie costuma ficar sentado, e Shadow Bonnie dentro da Office), e que os dois podem travar seu jogo se você olhar pra eles por muito tempo. Para evitar isso, deve-se mudar de câmera (Shadow Freddy) ou vestir a máscara de Freddy Fazbear (Shadow Bonnie). Outro detalhe é que, se você olha com atenção, Shadow Freddy é roxo e idêntico a Golden Freddy nos mínimos detalhes.


Finalmente, à história \o/

Os death minigames -  a verdade começa a aparecer

Se você tiver muita, muita, MUITA, MUITA, MUITA, MUITA sorte mesmo, você terá uma supresa após a tela de gameover: os death minigames. Esses minijogos podem aparecer depois que você toma o jumpscare e morre, e existem 4 deles.

S-A-V-E-T-H-E-M
SAVETHEM é um minigame em que você controla Freddy pelo restaurante, crianças mortas espalhadas pelas salas e uma voz robótica no fundo soletrando S-A-V-E-T-H-E-M. Em dado momento, Puppet aparece e pede que você, Freddy, o siga. O jogo prossegue até que um personagem roxo - o infame Purple Guy - aparece e ataca Freddy. A frase "you can't" aparece, e o minigame acaba aí.

Give Gifts, Give Life
Nesse minigame, você é Puppet, e sua missão é distribuir presentes para 4 crianças mortas ao seu redor. Após presenteá-las e ver que elas não reagem, Puppet, sem ter muita certeza do que fazer (lembrem-se de que dar presentes é só o que ele sabe fazer), veste as crianças com os animatronics. Lembram que eu tinha dito que o assassino estufou os cadáveres das crianças nos animatronics? Pois é, isso era o que todos pensavam... Depois que todos estão vestidas com os animatronics, a quinta criança que não havia aparecido no minigame (lembram que eram 5 vítimas?) aparece por uma única frame antes da cabeça de Golden Freddy pular na sua cara. Fim de minigame.

Give Cake To The Children
Neste minigame, você é Freddy (ou seria Fredbear? Isso vai ser discutido mais pra frente). Seu objetivo, dar bolo para 6 crianças famintas no restaurante. Se você não dá bolo pra elas, elas começam a ficar vermelhas. Enquanto vocês as alimenta, uma única criança observa tudo de fora do restaurante enquanto chora sem parar, e as letras S-A-V-E-H-I-M começam a ser ouvidas. Com o passar do tempo, Freddy se move cada vez mais devagar, até que um carro roxo aparece do lado de fora do restaurante, e o mesmo homem roxo sai do carro e se aproxima da criança. E de repente, você não pode fazer nada além de assistir enquanto o homem assassina a criança diante de seus olhos. Logo depois disso, o jumpscare de Puppet termina o jogo. Como vocês podem imaginar, esse minigame conta a história da primeira vítima do serial killer, cuja alma veio a existir na forma de Puppet depois de sua morte.

Go! Go! Go!
Por último, mas não menos importante, você encarna Foxy nesse minigame. Duas vezes, você deve ir da Pirate Cove (a área onde o animatronic Foxy fica) até o salão de festas ao lado para entreter as crianças. Na terceira vez, porém, há algo errado. Quando Foxy volta para a Pirate Cove, o homem roxo está lá. Olhando para o corredor. Sorrindo. Foxy vai para o salão para encontrar mais 5 crianças mortas.

As duas versões de Purple Guy que aparecem nos minigames

Alguns dados importantíssimos podem ser tirados só dos minigames. A backstory de Puppet, o total de vítimas de Purple Guy (11), e o fato de que o 1º e o 3º restaurante da franquia são, na verdade, o mesmo.

- Mas o que, Capitu?

Eu vou explicar.

Vamos reexaminar o restaurante do primeiro jogo


Na CAM 1C, fica a Pirate Cove. Na CAM 1B, o salão de festas. Sempre que Foxy saísse da Pirate Cove para ir entreter as crianças, ele seguiria diretamente para sua direita.

E adivinha só para qual direção Foxy vai no minigame Go Go Go?


Resumindo, a Fazbear fechou o primeiro restaurante após as mortes das 5 primeiras crianças (ilustradas em Go Go Go), e mudou para uma locação maior, a de FNAF 2, onde morreram mais 5 crianças (mostrado em S-A-V-E-T-H-E-M). Assim, eles voltaram para o prédio antigo e recomeçaram o negócio.

- Ô tia, como é que a senhora tem tanta certeza de que os 5 novos assassinatos aconteceram no restaurante de FNAF 2?

Mapa do restaurante de FNAF 2: 

As CAMs 05 e 06 são dutos de ventilação

Mapa do restaurante de S-A-V-E-T-H-E-M


Pergunta respondida?

Prossigamos.

Se você consegue sobreviver às 5 noites e mais à noite extra (6th Night), você fica sabendo que ocorreu uma nova tragédia no restaurante. Por causa disso, o restaurante fechará em dias, os toy animatronics serão descartados e os animatronics antigos serão levados para outra locação (FNAF 1 o/). Mas o que poderia ter acontecido? Mais crianças mortas?

Não. O mais provável é que seja a infame Bite of 87.

Depois disso, Jeremy é transferido para o turno matutino, e se você for louco de arriscar a Night 7, você conhecerá Fritz, o substituto de Jeremy no turno da noite. Logo depois que você completa a Night, vai pro olho da rua :) Motivos: "Mexer com os animatronics. Odor." Hm...

Só mais um detalhe. Vocês devem estar imaginando: Se o Puppet também é uma criança... porque ele não assombra o restaurante novo em FNAF 1?

Bom, o animatronic Puppet realmente não está lá. Ele era um Toy, e como os outros foi descartado.

Maaaas... em espírito, está lá.

- Oi?

Prestem atenção, eu vou mostrar duas imagens.

A primeira é da primeira vítima, o espírito de Puppet.

  
A segunda é de uma das imagens que apareciam nas paredes do corredor de FNAF 1 nas alucinações de Mike Schmidt.


Deu pra notar a semelhança?

Agora que já escavamos tudo do segundo jogo, vamos dar um salto de 30 anos no tempo até chegarmos em FNAF 3 \o/

Esse jogo foi uma decepção total pra maioria dos fãs. Mas vocês sabem como eu sou, não sabem? Five Nights 3 ocorre de ser o favorito da tia Capitu aqui <3

Maaaas isso vai ficar pro próximo post :*

Ah, e mais uma coisa. Agora que o tio Scott Cawthon lançou FNAF 4, vamos ter 4 episódios no total.

Até o próximo post, minhas pequenas aberrações o/

Hillside Manor


Hillside Manor foi construída em 1805 por um casal rico de nome Marcus e Elizabeth Belle.

Por dois anos Marcus e Elizabeth viveram na mansão e se tornaram mais e mais reclusos, raramente deixando a casa, e rumores sobre magia negra e depravação começaram a se espalhar - durante esse tempo, dois novos quartos foram formados e um único dia após a conclusão dos quartos, tanto Elizabeth quanto Marcus morreram por autoenvenenamento.

Hillside Manor continuou vazia por cinco anos até ser comprada por um viúvo chamado Thomas Bray - e assim como os Belles ele começou quase que imediatamente a trabalhar em um novo quarto e se tornou cada vez mais recluso: ele se recusava a responder cartas da sua família e amigos, e gastava a maior parte do seu tempo se ocupando com os cuidados da mansão.

Um ano depois Thomas Bray cometeu suicído se jogando de uma janela no último andar. Autoridades que chegaram à cena ficaram confusos ao perceberem que seu corpo mostrava sinais de esforço e luta - como se ele tivesse pulado para a morte ao tentar desesperadamente fugir de algum invasor; um curto inquérito se seguiu, mas foi logo abandonado em virtude da falta de testemunhas ou suspeitos, e pelo fato de que muitas autoridades que entraram na casa para procurar por pistas adoeceram.

Por muitos anos apos o caso Thomas Bray, Hillside Manor permaneceu vazia, com novos donos misteriosamente desaparecendo após alguns meses, ou deixando a casa para nunca mais voltar e se recusando a falar sobre o que aconteceu lá dentro.

Em 1987, Hillside Manor foi queimada por um grupo de vigilantes não identificados que alegavam estar "limpando" a comunidade de espíritos malignos - mas a casa foi "reconstruída" dentro de um ano, e muitos dos vigilantes envolvidos na queima desenvolveram casos graves de febre e começaram a ter pesadelos recorrentes que levou alguns deles a serem trancafiados em hospitais psiquiátricos.

Desde sua fundação original em 1805, Hillside Manor foi de 5 a 12 quartos - cada um deles sendo construído por um dos donos anteriores, que morriam pouco depois do fim das obras.

De acordo com a lenda local, a mansão está vazia até hoje, esperando um novo dono para acrescentar mais um quarto à sua coleção crescente...

---
Fonte: Creepypasta Wiki
Tradução e adaptação: Capitu

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O projeto de construção de Vermilion City

Você se lembra do velhinho na área de construção de Vermilion City? Ele e seu leal Machop estavam preparando o chão para algum projeto de construção misterioso. Aparentemente, eles estavam fazendo aquilo há anos.


Há uma parte oculta dessa história.

A história começa em Lavender Town. O capítulo de Pokémon Red e Blue que se passa em Lavender Town era curto, mas deixava um profundo impacto no jogador. O Team Rocket estava agindo de novo, roubando os crânios dos Cubones na Tower. A celebridade local Mr. Fuji tentou pará-los, mas foi facilmente capturado e feito de refém. Você, o valioso herói, resgatou Mr. Fuji e colocou um fim nos planos nefastos do Team Rocket.

A história era juvenil, mas parecia haver algo mais para ela. Talvez fosse a música que tocava; soava, simplesmente, como medo. Ela dava um ambiente e uma intensidade impossíveis de encontrar em qualquer outro lugar do jogo. Não é à toa que ela é lembrada tão vividamente por aqueles que cresceram jogando o jogo.

Mas não é curioso que, para uma cidade tão dedicada a preservar o lugar de descanso dos Pokémons, meros três anos depois a Tower foi substituída por uma torre de rádio? Lavender Town obviamente está mudada quando você chega lá pela primeira vez em Gold e Silver. Além das mudanças estéticas, a música agora é leve e feliz, um humor completamente diferente daquele da geração anterior. Mas, apesar do rearranjo alegre, a música ainda era a mesma melodia perturbadora. As coisas não eram o que pareciam.

Você vê, o envolvimento do Team Rocket era maior do que você imaginava.

Lavender Town, na época de Red e Blue, estava arruinada. Era uma cidade sem nada. Não tinha um Pokemon Gym, nem nada que pudesse atrair turistas. Fuchsia tinha uma Safari Zone. Pewter tinha um museu. Cinnabar tinha um laboratório famoso. Et cetera. Mas Lavender Town só tinha um cemitério gigantesco com visitas gratuitas. Seu Poké-Mart, uma das poucas fontes de dinheiro, era pífio em comparação à enorme loja de departamento de Celadon, facilmente acessível pelo caminho subterrâneo para o oeste. Lavender Town era a cidade mais pobre de Kanto.

Um dia, um homem de negócios se aproximou do prefeito de Lavender Town com uma proposta. Rádio era uma febre que havia tomado a vizinha Johto forte e rapidamente. Ele propôs a demolição da Pokémon Tower e a construção de uma torre de rádio em seu lugar. Ela seria completamente paga pela companhia do homem, construída sem custos para Lavender.

O prefeito sabia que isso chatearia os moradores. Mas ele também sabia que esta era uma oportunidade de prosperidade. A cidade estava desesperada. Ele aceitou, mesmo com a condição que veio com o plano do empresário.

Cubones eram nativos de Lavender Town. Os crânios que eles usavam era extremamente valiosos no mercado negro. A condição do homem de negócios é de que sua organização teria a autorização para caçar os Cubones. Os lucros da venda dos crânios seriam usados na construção da torre de rádio.

Quem era esse homem de negócios? Giovanni. E o prefeito de Lavender Town? Mr. Fuji.

Red era simplesmente um peão nesse plano. Ele "resgatou" Mr. Fuji para acabart com a suspeita de seu envolvimento com o Team Rocket. E quando Red deixou a cidade e continuou sua jornada, o Team Rocket rapidamente retomou a exterminação de Cubones.

O plano parece não dar importância aos espíritos dos Pokémons que descansavam. Tudo menos isso. Giovanni era um homem muito supersticioso. A invasão e tomada da Silph Company foi feita para que o Team Rocket pudesse iniciar uma produção em massa de Silph Scopes - itens que permitiam a identificação de fantasmas - para distribuir entre os trabalhadores envolvidos no Projeto Lavender. Ele também acreditava que demolir a Tower irritaria os espíritos dos Pokémons lá dentro, por isso planejou a construção de uma nova torre. Os corpos seriam levados para lá antes da demolição da Pokémon Tower.

Ele sabia de um lugar que seria perfeito para sua nova torre: um morro vazio em Vermilion.

Giovanni contratou uma pequena companhia independente para construir sua torre, para que ninguém suspeitasse do envolvimento do Team Rocket. A companhia do velhinho usava força de trabalho de Pokémons. Machops.

A construção foi problemática; foi atingida por uma série de desastres cada vez mais bizarros. A verba originalmente alocada para a companhia foi perdida em um assalto a banco. Houve várias falhas inexplicáveis nas máquinas, assim como mortes de muitos Machops. Meses se passaram e o projeto ainda estava estancado, aparentemente sem fazer progresso. Os cidadões de Vermilion, que não tinham ideia do que se tratava a construção, brincavam que ela estava amaldiçoada. Isso explicaria a tragédia que recaiu sobre os Machops posteriormente. Seus ataques não podiam mais afetar fantasmas.

Ainda assim, Giovanni se recusava a começar a construção da torre de rádio antes que os corpos pudessem ser transferidos para um novo lugar de descanso. Seu maior medo era perturbar os espíritos. Alguns dos seguidores o viam como delirante. Ele parecia acreditar que os fantasmas tentavam se comunicar com ele, que na verdade ele já havia perturbado seus espíritos, causando sua atividade em Vermilion. Sua derrota para Red, um garoto de dez anos, confirmaram sua apreensão de que ele não podia mais liderar uma organização que esperava que ele seguisse um plano cujas consequênciaas agora temia. Ele renunciou ao poder e desapareceu.

Os novos líderes do Team Rocket compartilhavam poucas das superstições e apreensões dele. A Pokémon Tower foi demolida no dia seguinte. Estranhamente, o velho que era dono da companhia de construção de Vermilion morreu no mesmo dia.

A área de construção em cima daquele morro continua em Vermilion hoje. Está abandonada, um pedaço liso de terra, vazio à exceção de alguns túmulos sob os quais os Machops mortos descansavam, a única semelhança com a nova Pokémon Tower que nunca veio a existir. Pessoas que visitam sentem um mal-estar. Alguns alegam ouvir uma melodia bem baixa e soturna.

A maioria das pessoas evita esse lugar. Mas, ocasionalmente, um viajante de Johto vai, sem saber, chegar lá. Os que o fizeram alegam ver um velho e um Machop, continuamente batendo o chão para que ele fique plano para um projeto de construção importante.

---
Fonte: Creepypasta Wiki
Tradução e adaptação: Capitu