sábado, 6 de junho de 2015

Casos reais - O desaparecimento de Tara Grinstead

Bom pessoal, o negócio é o seguinte: 
Eu estou completamente obcecada com a criminologia americana.
Então sempre que puder eu vou estar postando sobre alguns dos casos mais interessante acontecidos não só nos EUA como em todo mundo (mas predominantemente nos EUA, porque a quantidade de tragédias que acontece lá é no mínimo alarmante)
Comecemos com esse caso misterioso...
-------------
Numa cidade pequena como Tifton, Geórgia, todas as meninas querem ganhar os concursos de beleza sazonais. Particularmente, entre 1997 e 2000, todas queriam ser Tara Grinstead.


Dona de belos fios castanhos volumosos, um lindo sorriso, um olhar doce, um corpo escultural e um enorme carisma, Tara era um modelo a ser seguido naquela pequena cidade. Concursos de beleza eram sua grande paixão: Tara era extremamente dedicada a cada um deles. Mesmo sendo natural de Hawkinsville, foi em Tifton que, em 1999, aos 24 anos, ela foi eleita Miss, e concorreu a Miss Geórgia.

A bela jovem formou-se pelo Middle Georgia College, e fez seu mestrado em Educação na Valdosta State University. Antes mesmo de ser Miss Tifton, Tara começou a dar aulas de História no Irwin County High School em Ocilla. Ela almejava se tornar diretora.

Sua paixão por concursos de beleza perdurou. Já com 30 anos, ela era instrutora de jovens concorrentes ao prêmio de Miss Ocilla, e continuava a frequentar os concursos de beleza que tanto adorava.



Quanto à sua vida pessoal, Tara mantinha um relacionamento com Marcus Harper, um policial de sua idade. Os dois formavam um casal muito apaixonado, e Tara tinha muito orgulho do namorado. Eles formavam, ainda que sem intenção, o "casal alfa" de Ocilla. O relacionamento, porém, foi posto à prova nas diversas vezes em que Marcus teve que servir o exército fora dos EUA. Nos últimos dias da relação. os dois já estavam bastante distantes. Quando Marcus chegou, em outubro de 2005, de sua última viagem pelo exército, ele e Tara tiveram uma séria discussão em frente à casa dela. Marcus não entrou em contato com Tara quando retornou a Ocilla, e a procurou alguns dias depois para dizer que a relação estava acabada. Amigos da ex-miss haviam relatado a ela que viram seu namorado com uma garota de 18 anos durante um festival sazonal, e ela, enfurecida, o expulsou de sua casa.

Marcus não era o único problema na vida de Tara. Um ex-aluno seu, Anthony, então com 20 anos, estava total e completamente obcecado por ela. Ele chegou a ir à casa da moça para declarar seu amor por ela, e ficou muito irritado quando ela se negou a começar uma relação com ele. Ela trancou a porta de sua casa, mas Anthony continuou batendo furiosamente em sua porta. Tara teve que chamar a polícia, e o garoto foi preso por algumas semanas.

Na noite do sábado de 22 de outubro, 2005, duas semanas depois do término do relacionamento de Tara e Marcus, e não muito depois da prisão de Anthony, a professora chegou à sua casa de carro, às onze da noite, vinda de um concurso de beleza e de um churrasco perto de onde morava. Ela não saiu de casa no domingo, e, na segunda de manhã, não apareceu para dar aula no Irwin County High. Os outros professores ficaram preocupados; era muito raro que sua colega deixasse de ir ao trabalho. Eles pediram que a polícia local fosse à casa onde Tara vivia sozinha.


O carro da professora, estacionado na lateral da casa, estava aberto, assim como a porta da frente.

Os policiais entraram e vasculharam a casa por inteiro. Nenhum sinal de Tara.

O quarto dela, porém, estava uma completa bagunça. Não havia sangue, mas o lugar estava completamente revirado. Um abajur estava pisoteado no chão, e o celular da ex-miss carregava em cima da escrivaninha. Não havia digitais ou DNA em lugar nenhum. Também não havia qualquer pista no carro.

Se fora um crime, parecia ser um crime perfeito. Havia, porém, uma pista esquecida.


Quem quer fosse o responsável pelo desaparecimento de Tara, esqueceu a luva de látex que usou para esconder suas digitais no jardim da frente da casa.

Infelizmente, a prova de nada adiantou. Marcus, Anthony e todas as outras pessoas com quem Tara tinha contato na cidade tiveram seu DNA coletado, mas nenhum deles batia com o encontrado dentro da luva.

A polícia usou cães para procurar o corpo de Tara, mas jamais teve sucesso.

O caso continuou sem novidades, até que, em 2012, um usuário do YouTube, por nome de CatchMeKiller, começou a fazer vídeos e comentários afirmando ser o assassino de Tara Grinstead e mais 15 mulheres. Assim que a polícia o identificou, porém, Andrew Haley, o dono da conta, confessou que não tinha envolvimento no assassinato de Tara e nem no das outras mulheres, e que queria apenas "brincar com a polícia". Haley foi preso por fazer acusações falsas e por criar falsas evidências, e teve seus vídeos e sua conta no YouTube excluídos.

Tara Grinstead foi oficialmente declarada morta em 2010, mas a polícia continua investigando seu caso. Até hoje, o paradeiro de Tara e o que aconteceu naquela noite de 22 de outubro são um completo mistério.

A família Grinstead oferece até 200.000 dólares por informações sobre Tara.



-----------
Fontes usadas:
http://www.investigationdiscovery.com/tv-shows/disappeared/meet-the-missing/tara-grinstead/
http://en.wikipedia.org/wiki/Disappearance_of_Tara_Grinstead
http://insider.foxnews.com/2015/02/13/tune-greta-investigates-2005-disappearance-ga-teacher
http://www.websleuths.com/forums/forumdisplay.php?148-Tara-Grinstead
http://edition.cnn.com/2008/CRIME/09/30/grace.beauty.missing/