quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Clara Germana Cele

Oi creepers! Capitu aqui, passando pra desejar um feliz Halloween a todos! Nessa data especial, eu vou postar uma pesquisa sobre um caso real de possessão.
Nada assusta mais que a realidade...
-------
Clara Germana Cele foi uma mulher sul-africana. Nasceu em 1890 e foi deixada em um orfanato cristão ainda bebê. Lá mesmo foi batizada, pelos sacerdotes que comandavam o local. Clara foi uma criança e adolescente absolutamente normal... até seus 16 anos.

Acontecimento estranhos e inexplicáveis começaram a rondar a garota e todos ao seu redor. Era 1906 quando ela, ainda com 16 anos, fez uma confissão a um padre. Ela havia feito um pacto com Satanás.

Algum tempo depois, ela começou a demonstrar claros sinais de possessão. Falava com uma voz estranha, entendia vários idiomas sem nunca tê-los estudado, apresentava uma força descomunal e era capaz até mesmo de arremessar as freiras. Clara era simplesmente incontrolável, e isso começou a assustar as freiras, que diziam que a garota chegou a levitar. Espantadas, elas pediram ajuda aos padres.

O ritual de exorcismo não foi nem um pouco tranquilo. Clara estava ainda mais violenta que o normal. Tanto que tomou a Bíblia das mãos de um dos padres e tentou fazê-lo engoli-la, e tentou estrangular o outro. Apesar da dificuldade, o ritual, que durou 2 dias, foi um sucesso. Após o exorcismo, ela teve uma vida normal e não teve mais qualquer manifestação demoníaca até sua morte.

Sites usados na pesquisa:
http://caminhodomedo.blogspot.com.br/2010/10/clara-germana-cele.html?m=1
http://paranormalidade100.blogspot.com.br/2013/05/clara-germana-cele.html?m=1

Happy Halloween + Cultistas no Halloween

Olá seres da escuridão, Miss Insipida aqui no Halloween desejando um feliz dia das bruxas (?) talvez, mas como é um dia importante para o terror e macabro eu preparei um pequeno combo de três creepypastas com tematica desse dia tão especial. Mas chega de papo e vamos a creepypasta.
----------

Cultistas no Halloween


Tudo bem... Por onde começar? Tenho 16 anos de idade, e meu nome é .. uh ... caramba. Eles me chamam Q-13, eu não sei por que, mas isso é assim que me chamam aqui. Atualmente estou na instituição mental em Yavapai County, eu acho que é em Prescott, AZ. Eu sei que você vai perguntar por que eu estou aqui, em primeiro lugar, e é sobre  isso que a minha história se trata. Não me lembro de muita coisa, mas vou tentar explicar da melhor maneira que eu puder.

Peço desculpas mais uma vez por não lembrar meu nome, mas eu sinceramente não consigo, não desde que aquilo aconteceu. Foi no ano passado, era Halloween pelo que me lembro. Eu tinha acabado de esculpir uma lânterna de abóbora com a minha mãe e comecei a vestir em meu traje de cultista (Eu amei HP Lovecraft e quis me vestir como um dos cultustas que adoravam o deus Cthulhu, personagem fictício), quando meu amigo Johnny veio vestido como Primo Itt de "A Família Addams". Eu tinha guardado meu celular e avisei para minha mãe que eu estava indo pedir doces ou travessuras com ele. Ela me disse para ter cuidado antes sair, e isso foi  a última coisa que eu ouví ela dizer antes de me internarem.

Caminhamos de casa em casa por um par de ruas no bairro, juntando o maior número de doces que pudiamos, até chegarmos a uma casa grande no canto direito da rua. Batemos na porta, ninguém respondeu. Sendo filhos decentes, decidimos deixar a casa sem fazer nada, mas antes de sairmos a porta atrás de nós se abriu. Uma mulher vestindo uma capa e uma máscara que carregava o signo de Sigil do Portal apareceu na porta. Ela nos disse para voltar para que ela pudesse nos dar mais alguns doces, eu deveria ter sido mais cuidadoso. Eu ainda não tinha aprendido sobre molestadores de crianças ainda, e se eu tivesse, eu teria dito a Johnny que precisávamos para sair naquela hora, nós caminhamos até a porta. Antes que pudesse dizer "doces ou travessuras", ela empurrou dois panos embebidos de clorofórmio sobre nossos rostos.

Eu não sei exatamente por quanto tempo fiquei inconsciente, mas quando voltei a mim, eu vi que estávamos amarrados a uma mesa e ao nosso redor haviam pessoas vestidas de mantas e usando máscaras de Sigil, um deles estava segurando um grande livro. Foi nesse ponto que eu consigo lembrar de tudo o que os cultistas estavam dizendo enquanto estávamos amarrados em cima da mesa. O líder estava dizendo: "Com o poder do Necronomicon e o sacrifício desses sete almas, vamos completar o nosso sacrifício ao Todo-Poderoso Cthulhu!" Eu gritava de pavor e puxava as cordas enquanto eles começaram a torturar outras crianças, eu não podia ver, mas quanto mais eu tentava me soltar mais doiam as cordas nos meus pulsos, elas estavam muito apertadas. Então eles foram para perto de Johnny, que estava chorando por seus pais, enquanto os cultistas gritavam "Ia! Ia! Cthulhu Fthagn! Fhtagn mglw'nfah Cthulhu R'lyeh do mglw'nafh fhtagn!" e o líder falou as palavras: "O que não está morto pode viver eternamente. E com ervas estranhas até a morte pode morrer. Em seu covil, Cthulhu espera sonhando." O líder, então, levantou a espada no ar, e mergulhou-a no coração de Johnny, um olhar de absoluto terror tomou conta de seu rosto como a vida fluía para fora de seu corpo.

Gritando o mais forte que meus pulmões podiam, eu arrancava desesperadamente as cordas, tentando fugir delas. Então, o líder chegou para mim e leu a passagem do Necronomicon novamente enquanto os cultistas continuavam  cantando seu encantamento incompreensivo. Eu congelei de terror e esperei o golpe do punhal, mas pouco antes de ele me apunhalar, houve um grande estrondo e o líder caiu no chão com um ferimento de bala na cabeça. Os outros cultistas em seguida, começaram a gritar de medo e raiva até que um deles se levantou, pegou o Necronomicon e o punhal e gritou: "O sacrifício deve ser concluído! O Poderoso Cthulhu deve ser saciado! Esta criança deve morrer!" A mulher tentou me esfaquear, mas a porta foi quebrada e os policiais entraram , detendo todos. Os cultistas estavam gritando em línguas estranhas enquanto um dos policiais me desamarrou e me colocou no carro.

Eu acho que eles devem ter pensado que eu era um deles por causa da fantasia, ou eles não acreditaram no meu testemunho de que eles tentaram me sacrificar para Cthulhu, mas seja qual for a causa,  eles me mandaram cá, para a instituição mental. Por favor, acredite em mim, tudo que eu disse a você é verdade. Os médicos daqui dizem que minha amnésia foi causada por um evento traumático, e posso assegurar-lhe de que é a prova de que é verdade. Eu estou receoso que eu não esteja autorizado a dizer mais nada porque os médicos não me deixam, por isso vou terminar dizendo isso, tenha cuidado na noite de Halloween, e não confie em pessoas que convidam para você voltar a porta deles para dar mais doces.


Feliz Halloween.

---

Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

Doces do Halloween


É divertido pega-los pedindo doces ou travessuras,
Ouvir os seus corpos, respirando com dificuldade,
Lambendo o sangue que sai de seus corpos,
Lembrando dos acontecimentos precedentes.

Fervendo, tensionando, implora meu corpo.
Cuidadosamente escondido na escuridão,
Antento a eles, minha adrenalina esta em alta,
Minhas garras e as entranhas deles em uma grotesca fusão.

Olhando para acavidade recem criada,
Cranios sen olhos e mãos sem dedos,
Doces de crianças mal-criadas,
Os doces mais perfeitos.

Pois sabe aquela mulher adoravel no final da rua?
Que tem os melhores doces e chocolates?
Não, ela não é uma bruxa,
Mas ninguem nunca comentou que o marido dela era um canibal.


Um feliz Halloween a todos.

---
Fonte: Creepypasta Wikia
Tradução: Miss Insipida

Faça isso ir embora



... ... ....

O diario a seguir foi escrito por Derek Walbert, idade - 11 anos.




31/10/1992

É Halloween, mas eu não estou me sentindo muito bem. Tarissa me arrumou para isso ontem à noite e eu realmente gostaria que ela não tivesse. Eu ouvi um barulho muito alto naquela noite, enquanto eu estava dormindo, sonhando com aquela garota da minha aula de artes.

Minha porta estava aberta e eu não vi ninguém pelo canto do meu olho. Eu não estava tão perturbado, até que a porta do armário se abriu revelando uma figura oculta nas sombras. Isso por si só causou arrepios na minha espinha e eu gritei em desespero e terror.

Minha mãe não estava muito feliz com Tarissa na manhã seguinte. Eu disse que ela não devia ser autorizada a ir pedir doces ou travessuras com a gente. Pena que ela não concordou.

Agora eu estou pegando meu saco de doces e colocando os dentes falsos para a minha fantasia de vampiro. Se não tivesse sido pelo de ontem à noite, eu teria escolhido algo com o grau de susto maior. Mas foi só por uma noite.



01/11/1992

Eu ganhei montes de doces na noite passada! Mãe teve que escolher alguns mas pelo menos ela não vai comer nenhum deles sem pedir. Depois fomos trocar alguns ontem à noite, minha mãe fez uma casa de chilli com muitos vegetais. Eu não sintia muita vontade de comer, mas comi. Não é era a pimenta ou qualquer coisa, é só que eu estava muito cheio de doces!

Minha barriga foi começando a me incomodar desde que eu levantei esta manhã. Mamãe acha que foram os doces então ela insistiu em esconder todos por um par de dias. Antes de entregar o saco de doces, peguei uma mãi cheia e escondi debaixo do meu travesseiro, apenas no caso de eu precisar de um lanche da noite. Mamãe disse que eu não tinha que ir para a escola hoje por causa da minha dor de barriga. Mas, aparentemente, Tarissa vem atuando da mesma forma.



03/11/1992

Ja se passaram três dias desde a minha barriga começou a doer e ela ainda doi! Ela vai e vem, mas eu estou começando a realmente odiar toda o dever de casa que os meus amigos estão me trazendo. Tarissa me contou outra história quando nós nos sentamos no sofá. Me contou sobre um evento recente de suicídios. Pelo visto isso me fez muito mal ao meu estômago, porque  eu começei a vomitar por toda parte.



05/11/1992

Nada mais de doces pra mim, eu não aguento mais. Esta dor de estômago não vai ir embora e nada está funcionando. Mamãe e papai ainda acham que são apenas os doces, mas eu não os como a dias que eu já botei tudo para fora. Nós estamos comendo apenas as sobras (ou bolo de carne). Mamãe não gosta de desperdício.

Eu tenho uma bolsa de água quente na minha barriga, um cobertor em volta do meu corpo, um travesseiro atrás da minha cabeça e minha irmã no meu pé, assim como um miserável de tão mal. Fico pedindo para minha mãe: por favor faça isso ir embora, fazer tudo ir embora, mas ela diz que o tempo vai curar. Eu até já implorei a Deus.



05/11/1992 - noite

Más noticias... Tarrisa morreu hoje. Eu não queria ter feito ela rir tanto assim. Ela estava comigo rindo e depois desmaiou e não acordou mais! Estamos no hospital agora. Sinto sua falta, Tari. Porque?? Eu não queria ter sido tão malvado com você e brigar diariamente com você. Eu não queria ter roubado a sua boneca favorita e ter dito que os aliens que a levaram. Sinto saudade irmã...
_________________________________

Na manhã seguinte, Derek foi encontrado caido na varanda. Ele foi considerado morto no local. Suas entranhas pareciam estar podres de dentro para fora.

Por quê?

Não são muitos quilômetros distânte dali, um homem foi encontrado sem as pernas e os braços com tufos de pêlo e sangue em sua boca. Seu corpo era naturalmente cinza e tinha  os olhos amarelados. Carcaças de animais haviam sido espalhadas por toda parte, seus corpos estavam em decomposição. Muitos dias depois, um teste positivo constatou que eram compativeis com pacotes de carne enviados para uma loja local. Somente o vírus era desconhecido.

O filho do homem que havia morrido tinha decidido usar o que sobrou dos animais, que não haviam sido adulterados, em seu açougue.

Você imagina o resto.

Feliz Halloween


-

Fonte: Creepypasta Wikia
Tradução: Miss Insipida

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Contaminação

Antes de mais nada, me desculpem pela ausência na semana passada. Eu estava estudando para o ENEM.
------
Você entra rapidamente na cozinha, coberto de suor. A mente acelerada. O coração batendo muito rápido. "Cristo, como ele me seguiu até aqui?" Você pensa. "Como ele sequer me encontrou?"

Um momento passa. Uma coisa é certa.

Ele não está aqui agora.

Seu estômago ronca. Até uma pessoa nansua situação tem que comer. A porta da geladeira range quando você a abre. Uma caixa de chá chama sua atenção. Você toma um gole, direto da embalagem. Sua mãe não vai saber.

O gosto do chá está estranho. Você checa a embalagem. Chá preto. Ela comprou o tipo errado. Você se abaixa e pega algumas sobras de comida. E liga a TV no quarta ao lado enquanto coloca as sobras no microondas. Você ouve o jornal das 5 começar. Deve dizer algo sobre ele.

A usual teoria de guerra. Algum candidato à Presidência está vindo para a cidade. Você faz a contagem regressiva dos números no microondas. 5, 4…

"E, finalmente, um alerta de de contaminação de comida para a população de todo o país."

... 3,2...

"Um carregamento de Chá Preto Lipton's entregue a lojas locais foi confirmado por teste com traços do vírus da ebola. Essa doença rara causa fortes dores nas axilas e pescoço, seguidas por forte sangramento por todos os poros do corpo. A chance de sobreviver após a infecção é de menos de 10%. Eu repito, o Chá Preto Lipton's foi retirado das prateleiras, mas qualquer residente local que comprou o chá deve ligar para o Centro de Controle de Saúde para se livrar dele imediatamente."

1.

Você abre a geladeira mais uma vez e olha para o chá que acabou de tomar.

Lipton's. Não é o tipo que sua mãe costuma comprar.

"Autoridades apontam que o carregamento foi modificado por um biólogo especialista que permanece desconhecido."

Ele não está aqui agora, você pensa. A caixa de chá cai no chão.

Mas ele estava.

Fonte: Creepy Tales & Scary Stories
Tradução e adaptação: Capitu.

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Walker


"Você é um jovem muito perturbado, você sabia disso?"

"Sim, senhor."

"E você sabe o que certas pessoas fazem com as pessoas que matam os outros, certo?"

"Eu não os matei. Eles fizeram isso para si mesmos."

"Vou reformular a frase, você está ciente do que acontece com as pessoas que fazem os outros acabarem fazendo isso?"

"Sim, senhor."

"E você pode me dizer o que acontece? Só pra que eu ter certeza de que você realmente sabe..."

"Eles ganham poder, senhor."

"Ah ... Espere, o que foi que você disse?"

"Eles ganham poder", eu disse a ele novamente, levantando minha cruz de madeira, "E você não é um deles."

Movi com cuidado a cruz de madeira, controlando os braços do homem tolo. Ele começou a gritar sobre como aquilo não era possível, pedindo pra eu parar agora com isso, gritando sobre como ele estava tentando me ajudar, mas eu coloquei minha mão sobre a boca da marionete de madeira para fazer ele calar-se. Eu não quero ouvir mais as mentiras dele. Fiz ele pegar um lápis e cravá-lo pasando pelos seus olhos, profundamente, até perfurar o seu crânio. "Assim é bem melhor", pensei enquanto passeava calmamente até o seu corpo.

Dei uma olhada ao redor da sala, e depois voltei o olhar para o cadáver de novo. Eu sabia que havia seguranças do lado de fora do predio, mas pensei que deveria me livrar do corpo antes de fazer minha fuga. Nós estávamos conversando em sofás separados, um vermelho e outro azul. Chovia lá fora, com as gotas de chuva batendo fortemente contra a janela. Depois de um breve momento de considerações, eu arrastei o corpo até um armário, atrás de uma mesa de madeira e cadeira do escritório preta. Percebi então o quanto pesado o corpo era, e para tornar isso mais fácil, eu tive Walker para me ajudar. Eu gentilmente levantei seu corpo e ficou de pé, colocando o corpo no armário, antes de empurrá-lo para fechar a porta. Eu mencionei que o nome do meu marionete é Walker? De qualquer forma, eu abri a janela e saltei para fora.

A chuva tinha melhorado um pouco, e não havia ninguém à vista, mas isso não significa que eu estava livre ainda. Como você vê, eu esqueci de dizer outra coisa, o homem que "se matou", ele era o psiquiatra da prisão. Dito isto, agora você sabe que eu ainda estava na prisão. Embora eu estivesse aqui por apenas dois dias, eu já sabia que as paredes da prisão tinham 40 metros de altura e 10 metros de espessura feitas de concreto reforçado. Não demorei muito tempo para escapar. Tudo o que eu tinha que fazer era puxar umas cordinhas, sabe?

Eu sou conhecido como Alexander Rahwen, O mestre dos marionetes, e eu sou Walker, O marionete.




--


Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia


quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Nunca foi fácil...


Nunca foi fácil aceitar e conviver com o fato de que minha amiga foi assassinada.

Eu nunca leveva a sério quando ela postava coisas no Facebook como:

LoL, sessão de adoração satânica depois da escola, você ta dentro?

Ou até mesmo,

Vou me sacrificar para Satan esta noite.

Mas aquilo era muito mais sério do que isso. Era muito mais sério do que quando ela veio para a escola com o número 666 esculpido nos pulsos.

Eles ainda estavam sangrando, pelo amor de Deus! E durante o dia, ela pasava o tempo todo escrevendo 666 nos cadernos dela, e falava sem parar sobre o seu salvador, seu protetor, Satanás.

No último dia em que a vi, ela não fez nenhum tipo de contato visual comigo. Não me falou de seus planos como geralmente fazia. Ela nem sequer falou comigo.

Bem, naquela noite, ela pegou um tabuleiro de Ouija, para se contactar o seu salvador.

Durante a noite, ela finalmente conseguiu falar com ele.

Eu nunca entendi por que ela estava tão obcecada com Satanás.

Quero dizer, quando eu finalmente consigo entrar em sua casa e fazer contato, ela começa a gritar pedindo para eu não a matar.


--


Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Colcha de retalhos.


Se uma senhora idosa te pedir ajuda  para fazer uma colcha de retalhos, é melhor recusar o pedido educadamente.

Em toda a área em volta da cidade de Pearl, no Mississippi, as pessoas começaram a sumir. Existem relatos de testemunhas que falaram de um conjunto de três senhoras de idade avançada. Todas diziam que pelo menos uma das três senhoras iria conversar com suas vítimas antes delas desaparecem, misteriosamente, nos dias seguintes.

Uma mulher, possivelmente, a última vítima, foi abordada por uma das idosas que pedia ajuda a ela e aos seus outros dois amigos, que estavam com ela no local, para fazer uma colcha. Ela também mencionou que receberiam bem por isso. Antes de sair, ela entregou à mulher (vítima) um cartão de visita.

Felizmente para a vítima, esboços das três velhinhas tinham sido emitidos recentemente na televisão, e ela reconheceu a pessoa com quem ela tinha acabado de falar como uma das três.

Quando a polícia invadiu o endereço que estava no cartão de visita, eles só encontraram uma colcha inacabada e manchada feita com um material indiciado como pele humana. Fora isso, eles nunca encontraram qualquer vestígio das criminosas.

Então, se uma senhora idosa está pagando bem por sua ajuda com uma colcha de retalhos, é melhor fugir...


--


Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

sábado, 19 de outubro de 2013

Determinada.


Os barulho dos pingos chocando-se contra o solo ja estava me fazendo ficar louca de raiva, ainda que louca seja um termo bem relativo que costuma variar de pessoa para pessoa, a maioria pensa que eu sou louca mas eu não me considero uma pessoa assim, para mim estou dentro dos padrões da normalidade, uma pessoa comum como você, seus pais, tios, como algum ente de sua familia. Vou a escola mesmo não querendo sair da cama em um dia chuvoso, tenho notas boas e ruins, jogo videogames, assisto o jornal e me preocupo em passar em um vestibular. Por causa de tudo isso que eu me incluio na normalidade padrão de qualquer pessoa, mas posso dizer também que algumas coisas me diferem de você - afinal ninguem é igual a ninguem.

Não sei se você é um cara ou uma garota, o caso é que eu sou uma garota o que já me diferencia de você - caso você seja um homem- outra coisa que tambem posso dizer é que sou determinada e focada, não minto jamais em relação a isso, é uma de minhas caracteriaticas mais marcantes, quando ponho algo em minha cabeça, posso jurar que vou fazê-la, custe o que custe. 

Como daquela vez que eu queria sair de casa para ir a festa da escola e meus pais não deixaram, foi uma pena ter que mata-los para ir... Gostava deles; ou daquela vez que tive que me livrar daquela cachorra que dava em cima do meu namorado, agora as tripas dela servem de adubo para as flores do meu jardim. Se me descobrem? Claro que não, acha realmente que eu deixaria rastros? Pff, isso não é do meu gênero e é por isso que enquanto você lia isso, eu entrei na sua casa, estou bem agora atrás de você. Tchau tchau.


--


Escrita por: Miss Insipida

SCP-1145

Item: SCP-1145
Classe do objeto: Geométrico

Descrição: O SCP-1145 é um urso de pelúcia de 30 cm de altura encontrado em Nagasaki, Japão, em 19**. O tecido externo é inteiramente de couro tirado de um Ursus thibetanus. As costuras são feitas de grossos fios de um tecido fibroso desconhecido. Nenhuma tentativa de retirar a cobertura do objeto foi feita, já que os protocolos de armazenamento do objeto não permitem contato longo o suficiente para a retirada de uma amostra interna. À exceção do focinho rudimentar, o SCP-1145 não tem quaisquer características faciais. O SCP-1145 pesa 9,4 kg, o que é consideravelmente pesado em relação a outros ursos de pelúcia semelhantes de mesmo tamanho. A causa dessa discrepância no peso é desconhecida.

O SCP-1145 é radioativo, com doses medidas entre 2.7 e ** PBq (N/T: medida de radiação). Em seu estado inativo, o objeto emite partículas alfa (graças à decomposição da cadeia de Pu-239) e beta (graças à decomposição da cadeia de Pu-241). Diferente das amostras de Pu-239 e Pu-241, porém, o objeto não emite radiação gama, comumente associada à decomposição radioativa.

A quantidade de radiação emitida pelo SCP-1145 em seu nível básico é de 2.7 PBq. Essa quantidade aumenta para ** PBq/s (N/T: Os ** representam informações desconhecidas) se o objeto não estiver iluminado. A presença da água ao redor é suficiente para absorver toda a radiação emitida pelo objeto, e ainda tem o efeito colateral de fornecer luz o suficiente para evitar que o SCP-1145 faça a transição entre estados.

Se deixado sem luz por um período excedente a três segundos, o SCP -1145 entrará em seu estado ativo. Quando nesse estado, o objeto passa a emitir radiação gama. O SCP-1145 começará a se mover na direção do ser humano mais próximo. Seu método de locomoção é desconhecido. Não obstante, testes mostraram que sua velocidade é de 45 m/s. Nesse estado, o objeto é capaz de passar por qualquer substância, irradiando fortemente qualquer superfície por que passar, mas sem causar qualquer dano visível.

Imediatamente após ficar a um metro de distância de seu alvo, o SCP-1145 aumentará suas emissões a uma taxa de ** PBqs a cada 30 segundos. As emissões vão continuar até que o objeto seja pego por seu alvo. Uma vez nas mãos do alvo, as emissões voltarão ao nível básico, desde que o indivíduo mantenha contato direto com o objeto. Com a morte do alvo, o SCP-1145 voltará a seu estado inativo. Mas, se o indivíduo morrer enquanto o objeto está sem luz, o SCP-1145 irá imediatamente retomar seu estado ativo, agora com um novo alvo.

Fonte: SCP Foundation
Tradução e adaptação: Capitu

Nova série - SCP Foundation

Olá leitores! Eu vim anunciar a nova série do blog, sobre a SCP Foundation. Para quem não sabe, a SCP é uma organização que guarda artefatos e seres representantes de grande perigo para a Terra. O que traduzirei são relatórios sobre essas coisas.
A série será semanal, e um gadget mostrará sempre o "SCP da semana" na versão do blog para computadores.
Ainda hoje postarei o primeiro protocolo traduzido. As postagens ocorrerão aos sábados.
Espero que gostem!

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Náo corra...


Jason sentou-se na cama de seu quarto esperando seus pais voltarem para casa. Eles sairam para ir a um bar, e eles geralmente voltavam por volta das 7:30 da noite, mas, eram quase 10:00 e Jason ja estava ficando preocupado pensando que seus pais haviam sofrido algum tipo de acidente de carro ou algo assim. Ele estava assistindo TV enquanto esperava eles chegarem em casa. Justamente às 10:00 a campainha tocou. Jason estava com medo de abrir a porta por causa do que sua mãe lhe havia dito sobre estranhos. Ele ouviu a voz de sua mãe falando  alguma coisa do lado de fora da casa.

Ele se perguntava por que eles estariam tocado a campainha e não abriando a porta. Mas Jason afastou esse pensamento da cabeça e correu até a porta. Ele tropeçou em alguns dos brinquedos do cachorro no caminho e caiu no chão, desmaiando. Quando voltou a si, a campainha tocou outra vez, e Jason abriu a porta, encontrando sua mãe e seu pai aguardando, de pé, em frente a porta. Mas ele tinha uma sensação um tanto desconfortável sobre eles.

Seu pai disse para ele vir com eles, Jason estava confuso. Então, apareceu a notícia na TV, "um acidente de carro fora de Knoxville aconteceu esta noite. Os corpos de um homem adulto branco (possivelmente 35) e uma mulher adulta branca (possivelmente 37) foram os únicos corpos encontrados em meio aos destroços.". Jason cambaleou para trás com horror, sua mãe e seu pai estavam mortos! 

"Mas, mãe, pai, eu ainda não estou morto!"

Então a mãe de Jason disse: 

"Jason, olhe atrás de você." 

E apontou pata trás dele. Jason estava relutante em virar-se, mas em fim sua mente fez seu corpo mover-se.

Ele se virou e viu seu corpo, sem vida, caido no chão de madeira. Ele havia tropeçado em um brinquedo do cachorro e acabou rachando a cabeça na mesa. Ele olhou para seus pais ainda em estado de choque.

"Não, eu não posso estar morto!" 

Sua mãe olhou para ele e disse: 

"Eu sempre disse pra você, não é?"

"Não corra dentro de casa."


--


Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

Doente

Oi amantes das sombras, repararam que o blog está diferente? Eu, o Murdoc e a Miss Insípida estamos trabalhando para deixá-lo ainda melhor! Enfim, vamos à creepy de hoje:
-------
Cuidar da minha irmã Emily tem sido um trabalho difícil. Faz cerca de três anos que ela está muito doente para sair de casa, e eu tenho medo de quase sempre ser a única companhia que ela pode aproveitar. Ela costumava amar passar os dias no parque. Atualmente me parte o coração ter que negar essas coisas a ela.

Seu rosto, um dia amável, é hoje magro e pálido por causa da doença. Sua fala, sem forças, parece mais um sussurro. Quando eu vou medir sua pulsação pela manhã, seus pulsos estão quase congelando. Eu tenho que mantê-la sempre bem aquecida entre as cobertas durante a noite, senão ela começa a tremer e ter calafrios até seus dentes quebrarem.

Emily fica tão sozinha, que eu já até combinei com alguns amigos para virem para cá e serem os "namorados" dela. Eles não podem sair de casa juntos, mas acredito que ela sempre gosta de conversar com alguém novo. Eu posso ser horrível para conversar às vezes, e sei o quanto ela gosta de rir. E conversar.

Eu amo muito a minha irmã, motivo pelo qual cuido dela também. Ela jamais duvidaria do meu esforço para deixá-la feliz, e sei no fundo do meu coração que ela me agradece muito por isso. Algum dia, quando ela estiver se sentindo grata - o suficiente para que nada no mundo a deixe triste - eu vou admitir que estive envenenando-a o tempo inteiro.

Fonte: Creepy Tales & Scary Stories
Tradução e adaptação: Capitu

Euronymous

Øystein Aarseth nasceu na Noruega no dia 22 de março de 1968. Conhecido pelo nome artístico Euronymous, o guitarrista da banda Mayhem é uma das personalidades mais, por assim dizer, curiosas do black metal.

Quando formou o Mayhem em 1984, juntamente com Necrobutcher e Manheim, usava ainda o nome Destrucutor. "Euronymous" veio posteriormente, como forma de homenagear o demônio Eurynomos. Também atuou na banda Checker Patrol, com aqueles que viriam a ser os integrantes da banda alemã Assassin. A loja de discos de Euronymous, Helvete (inferno, em norueguês), serviu de local de reunião para o Inner Circle (grupo satanista anticristão norueguês, do qual Euronymous, e toda a banda Mayhem, fazia parte).

Euronymous era satanista e comunista (mas era abertamente contra o tradicional comunismo marxista, e a favor de ditaduras totalitárias tal como a stalinista). Segundo ele, o satanismo advinha do próprio catolicismo, e ele se irritava bastante ao ver outras pessoas "sujando o nome do satanismo". Além disso, era um grande incentivador da violência e do terrorismo de estado.

Prova de seu anticristianismo é que, junto com o Inner Circle, cometeu diversos crimes contra instituições cristãs, principalmente incêndios em igrejas.

Apesar de ser uma figura, no mínimo, exótica, foi uma personalidade muito importante na Noruega. Em uma enquete feita pela Norwegian Air Shuttle para saber que norueguês devia estampar seus aviões, foi Euronymous o vencedor. Ele só não foi estampado nos aviões porque a família se posicionou contra.

Muito embora Euronymous seja tido como um dos músicos mais sem noção do mundo, o verdadeiro Øystein Aarseth era, segundo os integrantes do Mayhem Manheim e Messiah, um rapaz doce, bom amigo, bom filho, apegado à família e aos amigos, excelente aluno, não bebia e não fumava. Tendo isso em vista, pode-se perceber que as personalidades de Aarseth e Euronymous eram muito opostas, criando um verdadeiro paradoxo, pois enquanto Aarseth era um bom moço, falastrão, sensível e educado, Euronymous era mal-humorado, frio e às vezes até introvertido.

Euronymous se mostrou muito frio e antissentimental quanto à morte de seu colega de banda, Per Ohlin (também conhecido como Dead). Per não se dava muito bem com Euronymous, mas mesmo assim eram amigos, e esperava-se que a reação do guitarrista à morte dele fosse diferente. Dead se matou cortando os pulsos, e depois dando um tiro na cabeça (com uma espingarda emprestada por Varg Vikernes, que tinha um relacionamento extremamemte conturbado com Euronymous). Logo que encontrou Dead morto, Euronymous comprou uma câmera e tirou uma foto do cadáver, posteriormente usada no álbum "Dawn of the Black Hearts". Ele também usou partes do crânio de Dead para fazer colares com os quais se lembraria do amigo. Boatos dizem que ele cozinhou o cérebro do cadáver só para ver como era, mas não há qualquer prova disso, de modo que a história provavelmente é falsa.

Muito se foi dito sobre a insensibilidade de Euronymous frente ao suicídio de Dead, tanto mais que ele nem mesmo compareceu ao funeral do amigo. Mas alguns veem aí uma ponta de sensibilidade no guitarrista, e consideram que talvez ele ainda estivesse em fase de negação do ocorrido.

Varg Vikernes, da banda Burzum, e Euronymous sempre foram rivais, e diz-se que Vikernes tinha inveja do sucesso que o Mayhem tinha e o Burzum não. Seja como for, no dia 10 de agosto de 1993, os dois tiveram uma séria discussão que culminou no assassinato de Euronymous com 23 facadas. Vikernes foi condenado a 21 anos de prisão, a pena máxima na Noruega, mas após 17 anos saiu da prisão em liberdade condicional.
Essas são supostas razões para Vikernes ter assassinado Euronymous
1. Vikernes alega que matou Euronymous em autodefesa;
2. Acusam Vikernes de ter matado Euronymous por inveja da posição principal da cena de Black Metal norueguesa;
3. Muitos têm alegado que os problemas financeiros entre Euronymous e Vikernes foram o móbil para o assassinato: por causa de uma má administração da DSP (Deathlike Silence Productions, gravadora do guitarrista do Mayhem), Euronymous não pagou os direitos autorais a Vikernes;
4. Snorre Thorns alegou a inveja de Bård Faust (ex-EMPEROR) como o móbil para o assassinato. Faust havia assassinado uma pessoa e ganhou desse modo, muito prestígio dentro da cena de Black Metal norueguesa e Vikernes cobiçou esse prestígio;
5. Por causa da disputa por uma garota, entre Vikernes e Euronymous;
6. As convicções comunistas de Euronymous discordavam do fascismo de Vikernes;
7. O assassinato foi um “crime passional” e o resultado de um caso homo-erótico acidificado entre Euronymous e Vikernes;
8. Vikernes atuou exteriorizando um drama mitológico.
A polícia norueguesa considerou inconcludentes e obscuros os motivos do assassinato de Euronymous. Pode ser que algum desses motivos tenha sido de fato o que levou à morte de Euronymous, ou mesmo mais de um deles. Talvez nunca saibamos o real motivo.
---------
Fontes que usei na pesquisa:
http://whiplash.net/materias/biografias/113794-mayhem.html
http://www.noize.com.br/os-40-musicos-mais-sem-nocao-euronymous/
http://pt.m.wikipedia.org/wiki/%C3%98ystein_Aarseth

Número desconhecido


Alguma vez você já recebeu um SMS de um número desconhecido? Você acabou de ver no seu celular e pensar: "Ah, é só mais alguém que se enganou de número" e ignorá-lo? Eu faço isso o tempo todo. E desta vez foi o meu fim, minha morte.

97** **5*

F: Estupido

8 *** 6*2*

F: Ei

T: Oi, quem é você?

F: este é o Frankie?

T: Sim, e quem é você?

Eu ainda não tenho resposta.

Uma hora depois.

840* **3*

F: você é o frankie? lol

T: Sim sou, quem é você?

Até agora eu achava que isso era apenas pessoas usando o Skype ou algum serviço da internet me mandando mensagens por causa de todos os códigos de área diferentes. Eu comecei a ignorar todos. Eles continuaram a vir, uma vez eu disse meu nome, eu não podia pasar mais um minuto vendo uma nova mensagem chegar. Desliguei meu telefone e removi a bateria. Logo depois que o meu telefone ligou, fez o habitual "ding", como se eu recebesse um outro SMS ... Eu não podia deixar de olhar, por mais que eu tentasse, a curiosidade era muito grande... Era isto o que a mensagem dizia.

34*7 ***3

F: encontrei vc!

Da próxima vez que você receber um SMS de algum número desconhecido, não olhe ele, não leia ele. Você nunca sabe o que pode estar escrito na mensagem ... ou o que pode acontecer se você abri-la. Ela pode ser só uma mensagem minha.

--

Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

domingo, 13 de outubro de 2013

E se...


Todos nos lembramos de nossos monstros. Lembramos das bestas que se escondia embaixo da nossa cama, o que morava dentro do nosso armário, os que riam de nós das sombras escuras dos cantos de nossos quartos. Todo mundo já teve o seu próprio monstro pessoal que sempre nos manteve "escondidos" sob as cobertas.

A mamãe ou o papai sempre acendiam a luz para provar que esse tal monstro não existia, que não estava lá. A luzinha que era conectada mantinha todas as sombras e coisas assustadoras á distância. A canção de ninar mandaria os monstros pra longe, contorcendo-se em agonia de tão doces palavras de amor entoadas.

Mas agora que estamos mais velhos, já nós esquecemos os nossos monstros. As sombras da noite, o armário e o espaço debaixo da cama são coisas que não temos, de modo algum, medo, é algo que nós nos importamos muito pouco a respeito e até mesmo consideramos mundano. A coisa mais assustadora sobre todos os lugares listados anteriormente, é saber que você vai ter que limpar qualquer bagunça está lá. Mas, você já pensou que talvez esse monstro ainda esteja lá?

Só porque você não vê ou não acredita em algo não o torna menos real.

Estamos todos tão convencidos de que os monstros só existiam dentro de nossas próprias mentes, mas você já parou pra pensar que isso pode ser mentira? E se nós SOMOS os monstros? E se essas sombras à espreita e de olhos brilhantes que juramos ver quando pequenos é o que nos tornamos depois da morte?

Talvez o paraiso não seja real... Talvez não sejamos reencarnados. Talvez nós não acabaremos sendo somente o alimento para os parasitas e bacterias que vivem no subsolo.

E se nós nos tornamos os monstros da nossa infância, aqueles mesmos que espalham o medo nos corações daqueles que nos observam?


--

Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

Não pisque


Você já teve a sensação de estar sendo observado? Você está deitado na cama e sente como se algo ou alguém estivesse lá, te observando. Isso porque há, acredite em mim, está lá!

No décimo sétimo dia de cada mês, mantenha todas as luzes acesas. Tenha pelo menos uma luz acesa em cada quarto. Por que você ainda pergunta? Eu vou te dizer:

Tem essa coisa. Essa coisa não é humana. Quando você estiver deitado na cama, com o canto do olho que você vai vê-lo. O que quer que você faça, NÃO feche os olhos e se esconda debaixo das cobertas. Vire-se e enfrentá-o. Olhar para ele e não pisque, toda vez que você fizer isso ele vai chegar mais perto. Se você se esconder e fechar os olhos, ele correr para sua frente e quando você abri-los novamente ele estará bem em frente de seu rosto, olhando para você com seus olhos frios e mortos profundos, um cheiro insuportavel vai invadir suas narinas, e seus olhos vão lacrimejar. Não faça um som algum. Essa coisa ir embora depois de algum tempo, resista a vontade de piscar, por mais que seus olhos estejam ardendo de dor, RESISTA.

Ao contrario se você piscar, ele vai arrancar seus olhos para fora e amarrar com seus intestinos. E ele vai usar seus dedos afiados, pontiagudos para esculpidar "eu pisquei", no seu pescoço. Então, o que quer que você faça, NÃO, sob qualquer circunstâncias PISQUE.



--
Tradução: Miss Insipida
Fonte: Creepypasta Wikia

Foco

Você já assistiu algum desses vídeos em que se pede que você mantenha o foco em um objeto específico, ou acompanhe o movimento de um objeto pelo vídeo? Então, no final, eles revelam que, enquanto assistíamos, algo grande e intrusivo se moveu em nosso plano de visão e você nem percebeu. É assustadora a frequência com que isso acontece. Assim como eu acabei de entrar do corredor para o seu quarto enquanto você lia isso.

Fonte: Creepy Tales & Scary Stories
Tradução e adaptação: Capitu

sábado, 12 de outubro de 2013

Olá Creepers, sou o mais novo administrador do blog, espero que gostem das minhas creepypastas, e eu falarei com a Miss Insípida, e talvez, nós do blog iremos fazer um canal no youtube, sobre creepypastas e creepygames.

_____________________________________________________________________________________________

Imagina, você está deitado, sem conseguir dormir ,de cabeça tapada, quando derrepente você fica com calor e destapa a cabeça, e se depara com isso. O que você faria ?




sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Eu Odeio Carne

Desde que eu me lembro, minha mãe sempre me disse para comer a carne. Há apenas um probleminha... Eu odeio carne. Eu sempre fui vegetariano, e toda a minha família pensa que é muito estranho. Durante os primeiros anos, eu fui ensinado a invadir a casa de estranhos, mas quando eles me viam remexendo suas coisas na cozinhas, eles enlouqueciam e tentavam puxar uma arma apontada para mim. Então, quando eles percebem que eu estava mastigando cenouras ou aipo, eles riem. Eles riem porra! O que há de tão engraçado? Eu odeio passar vergonha quando é hora do almoço...

Mas, eu até que eu acho que é realmente estranho. Eu apenas sou diferente e odeio ser diferente. Acho que vou ter que aprender a amar a carne. Ele não pode ser tão ruim assim, não é? E, enquanto eu me sento aqui a mastigar, pensativamente, no meu almoço a  carne crua, eu rio de mim mesmo.

Afinal, quem já ouviu falar de um zumbi que odeia carne humana?


Fonte: Creepypasta Wikia
Tradução: Miss Insipida

A Casa dos Espelhos

Fonte: Creepy Tales & Scary Stories
Tradução Capitu
---
No coração de Washington, há uma casa onde costumavam morar cinco membros de uma família. Ninguém sabe exatamente o que aconteceu com eles. Os vizinhos da época que não havia qualquer sinal de estranheza ou medo em qualquer dos membros da família. O testemunho dado por todos é que um dia, pela manhã, não havia nada de errado. Mas à noite, foram ouvidos barulhos muito altos vindos da casa, e por mais que pessoas viessem de todos os lados para verem o que estava acontecendo, as janelas estavam bloqueadas por milhões de post-its, além de impossíveis de serem quebradas. No dia seguinte, a casa estava vazia.

Ninguém viveu naquela casa desde então. Mas algumas pessoas entraram nela. Em cada um dos cinco quartos, há um espelho virado para o canto da parede. Se você virá-lo, ele não vai mostrar seu reflexo. A área onde você está aparecerá vazia no espelho, como se você não estivesse lá. Dizem que, em raras ocasiões, o espelho mostrará o membro da família que costumava dormir no quarto, mutilado e coberto de esparadrapos da cabeça aos pés. Se você se virar com os olhos abertos...

Só o que se sabe é que você não existirá mais.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Um massacre inocente de amor.

    (Me ame... É tudo o que eu peço)

A partir do momento que te vi, eu sabia que eu queria ter você. Mas eu era muito tímida e temerosa para falar, meu único amigo que estava no acampamento comigo, meu amado primo que me defendeu e protegeu-me como uma irmã, lutando contra aquele gordo brutamonte que queria fazer isso comigo porque eu era tão bonita e doce.

Então aquelas meninas malvadas me jogaram na água sem mais nem menos. O que foi que eu fiz? Eu só queria apreciar a paisagem e observar as outras crianças se divertirem!

É claro que eu fiquei em silêncio nos primeiros dias do acampamento, mas eu era extremamente tímida. Mas você pode me culpar? Eu acho que posso dizer que esse foi o meu "mecanismo de defesa".

Enquanto relaxava no refeitorio / auditório do acampamento, ouvi cada palavra que você disse, suas palavras eram doces e leves como um vento soprando através das árvores suavemente, e, em seguida, é quando em fim eu quebrei o meu silêncio e disse boa noite em resposta.

Eles dizem que somos jovens demais para ter sexo e dormir juntos, mas como você vê, eu te amo e eu sei que você me ama também. Meu cabelo castanho escuro e longo que sopra no ar da noite de verão é um colírio para ti, só para você, tudo o que vai para o meu corpo e a minha beleza, é tudo só para você.

Mas, primeiro, vamos nos divertir, me deixe derrubá-lo de uma forma cômica, fazendo formar-se um sorriso repentino e um riso no seu rosto, vamos despir-nos completamente, eu sou sua, leve-me, faça o que quiser comigo, meu amante. Mas eu me sinto tão culpada de ter que afasta-lo em tão  curto tempo, é porque eu tinha lembranças do meu conturbado passado inundando minha cabeça,... Meu irmão e eu espionando nosso pai e sua amante. Lamento muito o que aconteceu, eu lhe afastando assim, subtamente. Você vai me perdoar?

Venha esta sexta-feira, vamos conhecer na praia e dar um mergulho. Mas você me dizer que não temos trajes de banho. Bobo! Nós não precisamos de trajes de banho, podemos nadar nus juntos, porque é isso que os jovens amantes fazem. Vamos fugir da agitação e estresse dos terríveis acontecimentos de todo o dia, você pode relaxar no meu colo, olhar fixamente em meus suaves, macios, pequenos seios e lentamente cochilar enquanto eu lhe canto uma doce canção para você. Meu amor, não vai demorar muito até que você começa a colocar sua semente em mim. Se tudo ocorrer bem, isso vai nos levar a expulsão do acampamento e podemos fugir juntos e viver como Romeu e Julieta. Relaxe, meu amor. Viaje em um sono profundo. Podemos ficar aqui a noite toda, se você quiser. Eu não vou deixar ninguém nos incomodar. Nem os campistas, nem mesmo os nossos conselheiros e os supervisores. Ninguém.

Este é o nosso tempo juntos, ninguém pode interrompê-lo. Eu quero ter um bebê seu, eu quero ser uma mãe jovem. Eu quero fugir deste acampamento para sempre e nunca mais voltar. Nada pode nos separar, nem mesmo a morte. Você é meu para sempre, meu amor. Eu vejo a luz brilhando no lago, é tão bonito. Eu quero acordar você para que você possa ver comigo, mas eu não quero perturbar seu sono. Durma bem, meu querido. Oh, não. Eu ouço vozes atrás de mim. É a voz de um conselheiro preocupado me perguntando se eu estou bem, e o supervisor do dormitorio masculino perguntando-me sobre o meu bem-estar.

É claro que eu estou bem pessoas. Estou com o meu amante, sentada nua no chão com ele, vocês não podem simplesmente nos deixar em paz? Gostaria de virar para trás, levantar-me e olhar para vocês, mas eu não quero. Deixem meu jovem futuro marido e eu sozinhos...

Ele é meu. Mais memórias começam a brotar do meu passado, eu tento não deixar que elas me incomodem, eu só quero concentrar em estar com o meu homem, eu quero agradá-lo em todos os sentidos, eu quero ser exemplo a ser citado por outros adultos neste campo vivem dizendo que a relação sexual entre dois adolescentes está errado. Que bom sentimento! Então eles dizem que as palavras que eu tanto tenho  esperado para ouvir: "Arrume as suas coisas, eu estou ligando para seus pais, saia daqui, ok?"

Certo, você queria que eu olhasse para você porque você queria ver se eu estou bem? A última coisa que você vê é a cabeça do meu namorado, com um sorriso celestial em seu rosto, ele perdeu a cabeça por mim. Literalmente. Então, eu estou nua diante de você, você tem um olhar de terror estampado em seu rosto, o sangue cobre meu corpo jovem adolescente feminino. Você, supervisor, parece que você está prestes a vomitar o seu jantar porque você está cobrindo sua boca com a mão para tentar não vomitar, e você, conselheiro, agarrando as suas vestes como se nunca tivesse visto um eremita antes...

Você vê que eu não sou a doce menina inocente que você se importava tanto. Eu sou aquele que levou tantas vidas inocentes e perfurou um velho pela garganta com uma flecha. Você quer me matar, mas você esta muito horrorizado para reagir, vendo-me brincar com uma grande faca de cozinha na mão e rosnando humildemente como uma criatura da noite.

Lembra daquela menina bonitinha que veio para este mesmo acampamento? Ela era minha irmã, uma lancha tirou sua vida, minha tia que era uma psicopata odeia homens me criou como uma menina e me obrigou a tomar o seu lugar. Meu nome não é Angela. É Peter. E nos últimos meses, até agora, eu estava tomando o lugar da Angela.


Fonte: Creepypasta Wikia
Tradução: Miss Insipida

--

Desculpem a minha inatividade no blog, mas consiliar provas e o blog é dificil :S estarei de volta a ativa, prometo pela alma do Rake.

Má Ideia

Fonte: Creepy Tales & Scary Stories
Tradução e adaptação: Capitu
----
Ontem, um amigo me ligou. Era John, um antigo colega do ensino médio. Eu fiquei sem falar com ele por anos, e nós começamos a nos lembrar de todas as loucuras que fizemos no colegial. Alguns dias depois, eu decidi ligar para ele novamente, pra ver se podíamos ir a algum lugar juntos, talvez pescar ou algo do tipo.

Conversamos um pouco, e eu disse "Ei, talvez pudéssemos sair juntos qualquer dia." Primeiro ele disse que era uma má ideia, mas depois concordou. Perguntei o endereço, copiei e disse que o veria na manhã seguinte.

Na manhã seguinte, cheguei ao endereço onde ele me.disse que vivia. Não havia nada além de cinzas ali. Parecia que havia ocorrido um incêndio havia dois, três anos, mas nada havia sido limpo e as plantas nunca voltaram a crescer. No meio das cinzas, encontrei um velho telefone no chão, que não estava conectado a nada. Apressadamente, peguei meu celular e liguei para o número de John.

O telefone no chão tocou.

Uma vez.

Duas vezes.

Três vezes.

Soltei meu telefone em choque, e me abaixei para pegar o velho telefone no chão. Uma voz distorcida e sussurrante disse:

"Eu disse que era uma má ideia".

domingo, 6 de outubro de 2013

Mais profundo que a escuridão

Fonte: Creepy Tales
Tradução e adaptação: Capitu
--------
Há um momento em cada ano bissexto, exatamente às 3:03 da madrugada de 29 de fevereiro. Se você tiver coragem, espere o momento em um quarto escuro, sem ninguém por perto. No momento certo, a escuridão vai se aprofundar. Se colocar com a mão bem na frente do seu rosto, você não vai conseguir enxergar nada. Mas você não deve fazer isso. Não, seria perda de tempo. Em vez disso, penetre nessa escuridão. E ela penetrará em você.

Uma mão não vista antes vai apertar a sua. Não tente se esquivar, nem escapar do aperto. Isso só vai tirar a pouca luz que ilumina a mão, e enfurecer o dono dela. Continue perfejtamente quieto, enquanto os dedos traçam desenhos desconhecidos na palma de sua mão. Não se mova um centímetro enquanto ela sobe pelo seu braço. E o mais importante, nem ao menos respire enquanto a mão acaricia sua face, tocando o que não pode ser visto.

Se você não se mexer, a mão vai se retirar e você ouvirá uma voz, tão próxima de seu rosto que você poderá sentir seu hálito; sinta o cheiro de decadência que ele tem. A presença vai te pedir uma única infornação: seu nome. Responda a verdade, e a presença vai se retirar, deixando apenas um sussurro no ar enquanto a escuridão se dissipa. "Está feito."

Deste dia em diante, você terá toda a sorte do mundo. Você não precisará de nada, e terá tudo. Mas em um ano, talvez dois, seus olhos começaram a doer frente à luz, você vai sentir sua pele cair e o doce cheiro da morte se fará presente em cada respirar seu.